11/10/2016

Conservação de alimentos e vida-de-prateleira são temas de curso do Ital

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital), realizou em Campinas, nos dias 5 e 6 de outubro, curso para ensinar a determinar a validade ou vida de prateleira de um alimento. 

Coordenado pelas pesquisadoras científicas do Centro de Frutas e Hortaliças (Fruthotec) do Ital Silvia Moura e Silvia Germer, o curso na sede do Instituto foi destinado a profissionais ligados à indústria, pesquisa, ao ensino e à fiscalização de alimentos.

“Devido à complexidade dos alimentos, a previsão da sua vida-de-prateleira não é uma tarefa fácil e de resultado preciso. É, portanto, muito importante ter o máximo de informações sobre o alimento a ser conservado, aliado a um bom conhecimento do mecanismo ou da cinética das reações de deterioração. Estes conhecimentos possibilitam uma melhor estimativa da vida-de-prateleira do alimento, além de fornecer informações que orientam quanto às condições de conservação mais adequadas”, explicou Silvia Moura.  

Durante o curso foram observados os pontos básicos para o controle das reações de deterioração dos alimentos. “A abordagem sempre é científica, mas fundamentada em exemplos práticos. Portanto, o evento se propõe a apresentar aos participantes uma base de conhecimentos, reunida em função do objetivo de se estimar a vida-de-prateleira de alimentos processados, tendo sempre em vista o estabelecimento deste parâmetro no nível de produção indústria”, destacou Silvia Germer.  

O curso destaca ainda a importância da embalagem para a garantia de uma vida-de-prateleira adequada à comercialização dos diversos tipos de alimentos processados, bem como a discussão de algumas técnicas visando à aceleração dos testes de vida-de-prateleira, o que proporciona resposta em prazos mais curtos e a custos geralmente menores, como enfatizou a pesquisadora. 

O secretário da Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, destacou que a transferência do conhecimento da área científica para o setor industrial do Estado de São Paulo e do Brasil é de fundamental importância. Ele enfatizou também que ações como esta fazem parte das diretrizes estabelecidas pelo governador Geraldo Alckmin para a Pasta.  

O Fruthotec atua na área de tecnologia de industrialização de produtos desidratados, bebidas não alcoólicas, conservas, doces em massa e geleias. Dispõe de unidades de processamento em escala-piloto e semi-industrial para extração e concentração de sucos e polpas de frutas, desidratação e hortaliças, produção de doces e conservas em geral. 

As plantas são utilizadas em projetos de pesquisa, assistência tecnológica e ensaios experimentais. Tem também instalações laboratoriais para a realização de análises físico-químicas e de propriedades físicas de produtos obtidos a partir de frutas e hortaliças.