24/03/2016

Seminário discute segurança alimentar de produtos de origem animal

Fiscalização dos Produtos de Origem Animal, Boas Práticas de Fabricação, Ferramentas de Controle e Gestão da Segurança dos Alimentos na Indústria foram os temas centrais abordados durante o 1º Seminário sobre Produtos de Origem Animal no Estado de São Paulo. O evento ocorreu no dia 18 de março, no auditório do Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital) “Décio Alvim” pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do ITAL, da Coordenadoria de Defesa Agropecuária e da Associação dos Estabelecimentos com Inspeção do Estado de São Paulo (Assesisp). 

A abertura do seminário foi feita pelo Secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim que destacou que a Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados aprovou,  em fevereiro, projeto que altera as regras de inspeção industrial e sanitária dos produtos de origem animal. O texto aprovado permite que os estados e municípios credenciem empresas prestadoras de serviços de medicina veterinária para fazer a vistoria, que hoje é realizada apenas por profissionais do setor público (União, estados e municípios). “A Secretaria de Agricultura e Abastecimento está comprometida em fortalecer o Sistema de Inspeção do Estado de São Paulo (SISP)”.

Na sequência, representando a Secretaria de Agricultura e Abastecimento, o  Diretor Geral do Ital, Luis Madi, e as pesquisadoras científicas Ana Lúcia Lemos e Leila Maria Spadoti abordaram as oportunidades, produtos e tecnologia inovadoras para micro e pequenas empresas do setor de alimentos de origem animal. O intuito do seminário é garantir a qualidade dos produtos consumidos pela população, trazendo a ela confiança e segurança nos produtos registrados. “Ao mesmo, tempo visamos aumentar a competitividade do produtor que buscam comercializar produtos de origem animal dentro dos padrões de exigência da SISBI”,  destacou  o diretor.

Além disso, pesquisadores do Instituto Biológico abordaram temas relacionados à sanidade animal e qualidades de produtos processados.  Os médicos veterinários César Daniel Kruger, diretor técnico do CIPOA, Dr. Leonardo Burlini Soares, assessor técnico do CRVM-SP e Dr. Willadesmon Silva, diretor de inspeção da ADAB-Bahia orientaram o público formado por representantes técnicos, empresários, estudantes e profissionais interessados sobre os critérios de controle de produção, controle ambiental, instalações apropriadas, qualidade da água, bem estar animal, higiene entre outros para a adequação ao SISBI-POA.

“O Sisbi-Poa faz parte do Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (Suasa) e tem o objetivo de padronizar e harmonizar os procedimentos de inspeção de produtos de origem animal, para garantir a procedência e a segurança alimentar. Além disso, é uma ferramenta de inclusão que respeita as especificações regionais de produtos de origem animal em diferentes escalas de produção e permite a inserção no mercado formal (local, regional e nacional) de uma categoria de produtos que necessita ainda de regulamentação específica. Qualquer estabelecimento em nível municipal ou estadual que produza produtos de origem animal pode aderir aos sistema. O ingresso ao Sisbi-Poa é voluntário e pode ser solicitado junto às Superintendências Federais de Agricultura (SFAs)”, explicou explicou César Kruger. 

Com a adesão, os produtos podem ser comercializados em todo o Brasil, diferentemente dos que possuem apenas selos municipais ou estaduais, cuja comercialização é apenas interna. Estados e municípios incluídos no sistema têm os serviços de inspeção reconhecidos como equivalentes ao Serviço de Inspeção Federal (SIF). Atualmente, sete estados - Bahia, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina - e o Distrito, já aderiram ao sistema Federal. Outros oito estados – São Paulo, Tocantins, Mato Grosso,Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Para, Ceará e Maranhão - estão em processo de adesão. O Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal, da Secretaria de Defesa Animal, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Dipoa/SDA/Mapa) tem trabalhado para incentivar a adesão de municípios e estados ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI-POA), para garantir a qualidade dos produtos e a comercialização em todo o território nacional.  acrescentou o médico veterinário. 

A médica veterinária, Juliana Ferreira, representando o Laticínio Artesanal Montezuma de São João da Boa Vista disse que veio ao seminário para acompanhar os avanços de políticas sanitárias com relação à segurança alimentar e comercialização de produtos de origem animal “Nosso interesse é aumentar a gama de comercialização, e o seminário veio de encontro com o propósito”, enfatizou a veterinária. 

Após as palestras, a diretoria da ASSESISP e da Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG) participaram de uma mesa redonda e foi aberto um espaço para que o público formulasse perguntas aos profissionais, esclarecendo dúvidas, principalmente com relação à manipulação de alimentos, como carnes, frios e embutidos.