10/03/2016

ITAL quer esclarecer benefícios do consumo do leite para a saúde da população

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do Centro de Tecnologia de Laticínios (Tecnolat) de seu Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL), tem recuperado a imagem do leite como um alimento símbolo de saúde e longevidade para aumentar seu consumo. Esse resgate está sendo feito com eventos e formas de divulgação de informações, comprovadas cientificamente, que recuperem a importância de um dos alimentos mais consumidos no mundo. 

“O consumo de leite e derivados tem se tornado, nos últimos anos, alvo de diversos questionamentos com relação aos seus reais efeitos sobre a saúde. Esta dúvida tem levado uma parcela significativa da população a deixar de consumi-lo e isso está ocorrendo principalmente por falta de esclarecimentos adequados sobre este alimento”, explicou a diretora do Tecnolat, Adriana Torres. 

É fato que alguns consumidores têm problemas em consumir leite e/ou seus derivados por apresentarem alergia à proteína do leite ou intolerância à lactose (principal açúcar do leite). Porém, tais problemas não inviabilizam o consumo de lácteos por 100% destes consumidores. Isso ocorre porque, atualmente, existem diversas tecnologias industriais e alternativas terapêuticas que estão sendo aplicadas ou testadas.

Elas permitem que grande parte deste público possa vir a consumir lácteos sem efeitos indesejáveis. Um exemplo disso é o aumento no mercado nacional e internacional da oferta de produtos lácteos para intolerantes à lactose, principalmente de leite de consumo e de queijos, iogurtes e de outros leites fermentados.  

No entanto, apesar da polêmica que existe atualmente sobre o leite, a maioria das pesquisas realizadas até o momento mostra que ele é um ótimo alimento e que seu consumo deve ser incentivado, em razão da importância dos benéficos que podem ser oferecidos por seus componentes. 

“O leite é uma fonte indiscutível de cálcio (principal fonte de cálcio em termos de quantidade e biodisponibilidade) e de proteínas de elevado valor nutricional e biológico”, acrescentou a diretora do Tecnolat. 

Em novembro, o ITAL realizou o “Simpósio Lácteos e Saúde” e despertou o interesse de representantes de classes e profissionais da área médica, de nutrição e de tecnologia de alimentos. Um documento eletrônico está sendo elaborado a partir das palestras ministradas.

Além disso, o Tecnolat está redigindo o Brazil Dairy Trends, estudo que foca a importância do leite e seus derivados e as tendências futuras. Também estão sendo programados eventos, contando com parcerias de outras instituições, associações e universidades, procurando esclarecer, com base científica, o que é fato e o que é mito em relação ao consumo do leite e de seus derivados.

O secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, destacou que “ações como esta contribuem para a transferência do conhecimento e benefício da sociedade paulista e brasileira e alinham-se às diretrizes estabelecidas pelo governador Geraldo Alckmin”.