18/11/2015

Curso que capacita empresas alimentícias a exportarem seus produtos aos EUA é ministrado pelo Ital

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento, por meio do Grupo de Engenharia de Processos (GEPC), do Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital) é a única instituição brasileira participante do Better Process Control Schools (BPCS), promovido pela Fundação Grocery Manufacturers Association Science and Education Foundation (GMA-SEF),  composto por um conjunto de universidades e instituições de pesquisa/ensino capacitadas em ministrar o curso: Alimentos Enlatados - Princípios de Controle do Processo Térmico, Acidificação e Avaliação do Fechamento de Recipientes.  Esse treinamento é um dos requisitos para as empresas alimentícias brasileiras que exportam seus produtos aos Estados Unidos da América.

O Grupo de Engenharia de Processos (GEPC) atua e realiza suas pesquisas nas áreas de engenharia de processos industriais com foco no processamento de alimentos visando segurança alimentar. Desde 2009 a GMA é reconhecida pelo Food and Drug Administration (FDA), como autoridade em conduzir este curso, que no ITAL é coordenado pelas pesquisadoras Dra. Maria Isabel Berto e Dra. Michele Nehemy Berteli. É ministrado por diversas instituições de ensino e pesquisa no mundo, sendo que nas Américas, o ITAL é a única instituição que ministra o mesmo em português.

A pesquisadora científica e coordenadora do curso, Maria Isabel Berto, destacou que o Ital é o único instituto de pesquisa, dentre universidades reconhecidas no mundo, como Cornell e Penn State University, que fazem parte da Ivy League, a oferecer o curso. “A qualidade das pesquisas desenvolvidas pelo Ital e o profissionalismo de seus profissionais contribuíram para a consolidação do curso no Brasil. O nível dos estudantes é alto, pois as exigências da grade curricular são muitas e requerem preparo por parte dos profissionais que estejam atendendo o curso”, explicou Isabel. 

Ela acrescentou que o conteúdo do curso é voltado para plantas de processamento térmico de alimentos de baixa acidez ou acidificados, hermeticamente embalados e seguem o conteúdo do livro com mesmo título do curso. Dividido em 16 capítulos, o livro aborda temas como: microbiologia de alimentos termoprocessados, princípios do processamento térmico, acidificação, instrumentação e equipamentos de processo, avaliação do fechamento de recipientes, dentre outros.

O Secretário da Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, destacou que a transferência do conhecimento da área científica para o setor industrial do Estado de São Paulo e Brasil é de fundamental importância e enfatizou que ações como esta fazem parte das diretrizes estabelecidas pelo governador Geraldo Alckmin para a Pasta.  

Detalhes sobre o BPCS e informações deste curso podem ser acessadas nos sites:

http://www.gmaonline.org/resources/science-education-foundation/training/sef-bpcs-partner-schools-listing-program/

http://www.ital.sp.gov.br/gepc/