05/11/2015

Representante da FAO no Brasil visita o Ital

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital), recebeu a visita do representante da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) no Brasil, Alan Bojanic, no dia 28 de outubro, dando sequência à aproximação entre a Secretaria e a FAO, que vem sendo promovida pelo secretário de Agricultura, Arnaldo Jardim. 

Na ocasião, o diretor geral do Ital, Luis Madi, participou de uma reunião com o representante da FAO na sede do Instituto, em Campinas. Durante o encontro, Bojanic destacou a importância dos trabalhos realizados pelo Instituto durante os últimos 52 anos e ressaltou que o Ital é um alicerce para a indústria de alimentos e bebidas brasileira e contribui para a transferência do conhecimento científico no Estado de São Paulo e Brasil.  

O representante também destacou que a FAO trabalha no combate à fome e à pobreza, promove o desenvolvimento agrícola, a melhoria da nutrição, a busca da segurança alimentar e o acesso de todas as pessoas, em todos os momentos, aos alimentos necessários para uma vida saudável e solicitou a colaboração do Ital no cumprimento desta missão. 

Além disso, ressaltou que FAO busca alternativas para oferecer alimentos de qualidade para a população brasileira e, para isso, gostaria de trabalhar em parceria com o Ital, em especial, no que refere à integração do conhecimento do Instituto sobre alimentos processados com os trabalhos já realizados pela FAO.  “Um grande desafio é a redução das perdas em alimentos e poder contar com a expertise do Ital é de extrema importância para a FAO”, enfatizou Bojanic.  

O diretor-geral do Ital acrescentou que o Projeto BRA 63/510 foi uma contribuição fundamental da FAO para a construção do Ital. E lembrou que foi a partir de uma reunião sobre problemas da indústria de laticínios na América Latina, patrocinada pela FAO, realizada em 1961, que o governo do Estado de São Paulo vislumbrou a necessidade de apresentar um documento de um projeto que destacasse os principais pontos para a criação de um instituto de tecnologia de alimentos, em um Estado que já demonstrava um desempenho bastante positivo na produção agrícola e que necessitava cada vez mais de tecnologia para garantir melhorias no processo de produção, colheita, armazenamento e distribuição destes alimentos. A reação da FAO foi favorável a este projeto e teve como resultado a aprovação de um auxílio financeiro e assistência técnica para o Governo de São Paulo criar o CTPTA (Centro Tropical de Pesquisa e Tecnologia de Alimentos) que futuramente deu origem ao Ital. 

Arnaldo Jardim ressaltou que, por meio deste projeto, o processamento em escala semi-industrial impulsionou o trabalho de transferência de tecnologia para o setor industrial que passou a ter contato com novos conhecimentos proporcionados pelas novas tecnologias de alimentos. “Ações como esta exemplificam o êxito de parcerias firmadas entre instituições do governo estadual com agências internacionais como a FAO, que estão em consonância com o que nos recomenda o governador Geraldo Alckmin”, afirmou.