01/10/2015

Estudo sobre Embalagem para farinha de batata doce biofortificada é desenvolvido pelo Ital

Pesquisadores do Centro de Tecnologia de Embalagem do Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo contribuíram para o desenvolvimento de embalagens para produtos desenvolvidos no projeto BioFORT, responsável pela biofortificação de alimentos no Brasil, tecnologia capaz de diminuir a desnutrição e garantir maior segurança alimentar através do aumento de teores de ferro, zinco e vitamina A na dieta da população mais carente.

O Ital contribuiu para o projeto conduzindo estudos com o objetivo de selecionar materiais de embalagem que sejam, ao mesmo tempo, economicamente viáveis e tenham capacidade de preservar os carotenoides de alimentos processados produzidos a partir da batata doce e mandioca. 

Um dos objetivos deste estudo é de comparar o efeito do tipo de embalagem e do sistema de acondicionamento do produto na preservação de carotenoides de farinha de batata-doce biofortificada a participação dos pesquisadores do Cetea é fundamental.

A farinha de batata-doce, quando elaborada a partir de raízes com alto teor de B-caroteno, é fonte de pró-vitamina A, que apresenta benefícios na saúde humana.  Através de pesquisas e cruzamento de plantas da mesma espécie, gerando cultivares mais nutritivas uma rede de pesquisadores no Brasil e no exterior está investindo em pesquisas para obtenção de alimentos básicos mais nutritivos como arroz, feijão, batata-doce, mandioca, milho, feijão-caupi, abóbora e trigo. 

O Secretário da Agricultura, Arnaldo Jarim, destacou os trabalhos realizadas pelo Ital são exemplos de como a Ciência e Tecnologia beneficiam a sociedade brasileira – o que vem de encontro às diretrizes estabelecidas pelo governador Geraldo Alckmin.  

O diretor do Ital, Luis Madi, afirmou que o trabalho do Instituto é essencial para o desenvolvimento da Ciência e Tecnologia do país e ressaltou a importância das parcerias do governo estadual com o federal, como a do Ital com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) para o desenvolvimento do Brasil.

Por Iara Linardi Luchiari

Mais informações

Assessoria de Imprensa

Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

Instituto de Tecnologia de Alimentos

(19) 3743-1757