23/04/2019

De olho na origem do animal, Ital trabalha pela qualidade de carnes bovinas
Para difusão do conhecimento técnico-científico, CTC tradicionalmente promove cursos teóricos-práticos e seminários

Com o segundo maior rebanho comercial bovino do mundo, o Brasil lidera o mercado de exportação de carne bovina, sendo que a maior parte da produção fica no mercado interno. Dentro desse contexto, o Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital) possui o Centro de Tecnologia de Carnes (CTC) com foco na qualidade e segurança de carnes e produtos cárneos, levando em consideração a origem dos animais abatidos para o processamento.

Segundo os pesquisadores do CTC, a qualidade da carne é influenciada principalmente pela genética, pela saúde animal, pelo tratamento no frigorífico e pelas condições de distribuição do produto no varejo, em especial se os animais são conduzidos a situações de estresse até o abate, o que altera seu metabolismo, dificultando a conservação do produto.

Cursos e seminários

Ao longo do ano, o CTC tradicionalmente promove cursos teóricos-práticos e seminários para difusão do conhecimento técnico-científico, dentro da missão do Ital de contribuir para a evolução das áreas de alimentos, bebidas e embalagens em benefício do consumidor e da sociedade.

Nos dias 13 e 14 de junho, acontece o curso "Processamento de Linguiças Frescais e Cozidas", com inscrições abertas, e em 19 e 20 de setembro, será a vez do curso "Requisitos para a segurança de mortadela comercializada em temperatura ambiente". Além disso, nos últimos dias 4 e 5, foi realizado o curso "Cortes Cárneos Suínos, Qualidade da Carne Fresca e Exposição de Carnes no Varejo".

Também estão na programação do CTC para 2019 dois seminários: "Análises Físico-Químicas, Químicas e Microbiológicas para Assegurar a Qualidade de Carnes e Produtos Várneos", em 29 e 30 de agosto, e "Atualização em Assuntos Regulatórios na Indústria de Carnes", em 4 de novembro.

Acompanhe a abertura de inscrições