Código de ética

Código de Ética (revisão 04 de 21/12/17)

O presente código de ética destina-se a nortear as relações humanas no âmbito do Instituto de Tecnologia de Alimentos – ITAL e com os diferentes públicos com o qual se relaciona, tendo como postulados o direito à pesquisa, a tolerância, o respeito à integridade do Instituto, bem como o dever de promover a pesquisa, desenvolvimento, inovação, assistência tecnológica, capacitação e difusão do conhecimento técnico científico em benefício da sociedade:

  • Atuar com imparcialidade, na condição de instituição pública, com honestidade intelectual e confidencialidade, respeitando o compromisso com o cliente, agências financiadoras e fomentadoras de projetos, parceiros de pesquisa e os interesses da sociedade.
  • Manter relacionamento profissional respeitoso e cordial com os demais colaboradores, clientes, fornecedores, sociedade, instituições de pesquisa parceiras e seus pesquisadores;
  • Agir com transparência e veracidade, usando de critérios estritamente técnicos e científicos em pesquisas e em demais questões relacionadas às suas atividades.
  • Prezar pelo rigor científico e confiabilidade das fontes de informação utilizadas como referência nas pesquisas e demais trabalhos realizados.
  • Buscar continuamente a excelência nas atividades realizadas, com foco na melhoria de serviços e na satisfação do cliente.
  • Utilizar procedimentos padronizados, adequados e compatíveis com as normas éticas estabelecidas em seu campo de trabalho, dos quais todos devem ter pleno conhecimento, para realização de pesquisas, ensaios e demais trabalhos técnicos e científicos.
  • Proteger e preservar todos os recursos pertencentes ao ITAL, tratando-os com zelo e cuidado.
  • Comunicar publicamente os objetivos das pesquisas e seus resultados, salvo nas hipóteses devidamente justificadas por razões estratégicas.
  • Ter compromisso com a preservação ambiental, promovendo o uso consciente dos recursos naturais e a destinação adequada dos resíduos gerados, visando à redução dos impactos ambientais.
  • Não permitir práticas de trabalho infantil ou forçado, bem como qualquer tipo de preconceito e discriminação.